RPTF | VOLUME 7| ANO V

A terapia assistida por animais na intervenção em indivíduos com perturbações do espetro do autismo

 

Juliana Ferreira, Paula Cristina Faria

 

RESUMO

Objetivo: Este estudo tem como objetivo verificar o impacto comunicativo do uso de animais como mediadores de intervenções terapêuticas com crianças com Perturbação do Espetro do Autismo (PEA).

Métodos: Optou-se por efetuar uma revisão sistemática da literatura sem metanálise. A recolha dos artigos foi efetuada utilizando a base de dados Pubmed; Web of Science; Scopus, com as palavras-chave “animal-assisted therapy” OR “pet therapy” OR “animal therapy” AND “autismo spectrum disorders” OR “autism” AND “communication” OR “communication skills”. A pesquisa foi efetuada somente em revistas científicas, no período de janeiro de 2011 a dezembro de 2016. Foram incluídos na análise: estudos com variáveis mensuráveis; estudos que se referissem somente a terapia assistida por animais e não as atividades lúdicas com animais e avaliassem o seu impacto ao nível da comunicação; estudos cujos participantes apresentassem diagnóstico definido de PEA. Criou-se uma tabela de síntese dos estudos selecionados orga-nizada com os seguintes itens: (i) Autor do estudo (ii) Participantes (iii) Animal (iv) Tipo de estudo (v) Objetivos (vi) Resultados do estudo (vii) Discussão (viii) Limitações (ix) Conclusões.

Resultados: Foram analisados nove artigos que cumpriam o objectivo da presente revisão, com desenhos de investigação diversos (experimental, estudo de caso, quase-experimental e revisão da literatu-ra) e amostras variáveis entre um e 116. Resultados transversais a todos os estudos indicam que os animais podem caracterizar-se como agentes facilitadores das interações sociais, para os indivíduos com PEA.

Conclusão: Em oito dos nove estudos em análise verificou-se que o uso de animais como mediadores de intervenções terapêuticas com crianças com PEA tem um impacto positivo ao nível da comunicação das mesmas. A presente revisão tem como limitação a escassez de estudos que avaliem apenas resulta-dos ao nível da comunicação, apenas três em nove.

Palavras-chave:  Terapia assistida por animais; Comunicação; Perturbação do espetro do autismo

DOI: dx.doi.org/10.21281/rptf.2017.07.09

 
Copyright © 2017 Associação Portuguesa de Terapeutas da Fala
 

A Revista Portuguesa de Terapia da Fala é uma publicação da Associação Portuguesa de Terapeutas da Fala |  Copyright © 2020