RPTF | VOLUME 6 | ANO IV

Consciência fonológica em crianças com PEL fonológica: Um estudo de caso

 

Raquel Crespo, Ana Rita Fonseca, Marisa Lousada, Catarina Oliveira

 

RESUMO

Objetivo: Analisar, comparando com o desempenho obtido por crianças com desenvolvimento típico, de que forma a consciência fonológica de uma criança com perturbação específica da linguagem (PEL) fonológica se encontra comprometida no início da idade escolar, mesmo após uma intervenção do terapeuta da fala centrada em alterações de produção oral.

Métodos: No presente estudo de caso, as competências de consciência fonológica foram avaliadas através da aplicação de um conjunto de provas que en-globam tarefas relativas aos vários níveis deste domínio metalinguístico.

Resultados: A criança obteve pontuações ligeiramente inferiores à média de referência nas provas de identificação silábica e de identificação, evocação, inversão e adição fonémica. Na prova de omissão de sílaba inicial, obteve uma pontuação superior ao que seria expectável para o seu ano de escolaridade. Já nas provas relativas aos níveis da palavra e dos constituintes silábicos, foi obtida uma pontuação semelhante à média de referência.

Conclusão: A criança apresenta algumas dificuldades de consciência fonológica, especialmente a nível do fonema. A ordem de aquisição dos constituintes fonológicos encontrada é similar à apresentada por crianças com desenvolvimento típico da linguagem.

Palavras-chave:  PEL fonológica; Consciência fonológica; Intervenção

DOI: dx.doi.org/10.21281/rptf.2016.06.05

 
Copyright © 2016 Associação Portuguesa de Terapeutas da Fala
 

A Revista Portuguesa de Terapia da Fala é uma publicação da Associação Portuguesa de Terapeutas da Fala |  Copyright © 2020