RPTF | VOLUME 12 | ANO IX

Competências de comunicação após Traumatismo crânio encefálico

Nicole Agrela

 

RESUMO

 

Na nossa sociedade as relações interpessoais são imprescindíveis, dependendo da capacidade comunicativa para se tornarem funcionais e adequadas nos diferentes contextos do dia-a-dia. Devido a lesões cerebrais, como no caso do traumatismo crânio-encefálico (TCE), esta capacidade poderá ficar gravemente comprometida tornando-se uma barreira para a reintegração social. A presente comunicação curta tem como objetivo principal mencionar as principais sequelas do TCE e em como estas se manifestam ao nível da comunicação/cognição, facultar dados sobre a avaliação e intervenção no TCE.

É fundamental que seja efetuada uma avaliação e intervenção atempadas ao nível da capacidade comunicativa, de forma a minimizar o seu impacto no dia-a-dia.

Palavras-chave:  Traumatismo-crânio encefálico; Epidemiologia; Comunicação; Avaliação; Intervenção.

DOI: dx.doi.org/11.2181/rptf.2021.12.04


 
Copyright © 2021 Associação Portuguesa de Terapeutas da Fala
 
DOI_edited.png