RPTF | VOLUME 1 | ANO II

Aquisição de exaustividade em crianças falantes de português europeu: com desenvolvimento

típico e com perturbações específicas da linguagem 

Stéphanie Vaz

 

RESUMO

Objetivo: Analisar a forma como as crianças falantes nativas de Português Europeu adquirem os valores de exaustividade associa- dos a três estruturas - estruturas interrogativas, estruturas clivadas e estruturas de quantificação universal - e determinar o modo como as crianças com perturbações específicas da linguagem, com a área da sintaxe afetada, diferem de crianças com desenvol- vimento típico. 

Métodos: Para estudar as estruturas acima referidas foram retomados os resultados de um estudo previamente realizado, obtidos pela aplicação de três testes experimentais de compreensão com tarefas de juízo de valor de verdade a um total de 180 crianças com desenvolvimento típico, com 3, 4 e 5 anos, e 60 adultos, que constituíram o grupo de controlo. No presente estudo, aplicaram-se estes mesmos testes a um total de 24 crianças com perturbações específicas da linguagem: 19 crianças com perturbação específica da linguagem fonológico-sintática, 4 crianças com perturbação específica da linguagem léxico-sintática e 1 com perturbação específica da linguagem morfossintática. 

Resultados: Os resultados obtidos nas crianças com desenvolvi- mento típico permitem-nos concluir que existe efeito de desenvolvimento dos 4 para os 5 anos na aquisição de exaustividade nas diferentes estruturas. Concluímos que o ritmo de aquisição da exaustividade não é idêntico nas diferentes estruturas quer para as crianças com desenvolvimento típico, quer para as crianças com perturbações específicas da linguagem. Desta forma, em ambos os grupos este ritmo de aquisição de exaustividade poderá dever-se à maior complexidade associada a algumas das estruturas: as interrogativas múltiplas exigem emparelhamento, para além de exaustividade, e as estruturas cliva- das implicam a comparação entre dois conjuntos. 

Conclusão: As crianças com perturbações específicas da linguagem parecem equiparar-se às crianças desenvolvimento típico mais novas, em algumas estruturas, reforçando a ideia de que estas crianças apresentam um desenvolvimento linguístico lento relativamente à sua idade cronológica.

 

PALAVRAS-CHAVE: Desenvolvimento típico, Perturbações específicas da linguagem, Aquisição, Exaustividade

 

DOI: dx.doi.org/10.21281/rptf.2014.01.02

Citação: Vaz S. Aquisição de exaustividade em crianças falantes de Português Europeu: com desenvolvimento típico e com perturbações específicas da linguagem. Revista Portuguesa de Terapia da Fala (APTF), 2014, 1: 13-22.
 
Copyright © 2015 Associação Portuguesa de Terapeutas da Fala
 

A Revista Portuguesa de Terapia da Fala é uma publicação da Associação Portuguesa de Terapeutas da Fala |  Copyright © 2020