RPTF | VOLUME 5 | ANO IV

Pediatric Voice Handicap Index: Resultados da aplicação em falantes do Português Europeu

 

Sandra Ferreira, Isabel S. Carvalho, Susana Vaz Freitas

 

RESUMO

Objetivo: O presente artigo tem como principal objetivo apresentar os resultados da aplicação do questionário de auto-perceção do impacto da qualidade vocal pediátrica na qualidade de vida – pVHI- Pediatric Voice Handicap Index, em falantes do Português Europeu. 

Métodos: O pVHI é um questionário parental e auto-administrado. Analisa três domínios da qualidade de vida: funcional, físico e emocional, iniciando com uma pergunta sobre o desempenho de conversação da criança e terminando com outra acerca da perceção de disfonia. A versão final foi aplicada a um grupo de 43 pais, 37 de crianças sem disfonia e seis de crianças com disfonia orgânica (6-10 anos). Os dados foram recolhidos em meio escolar e hospitalar, em 2014. A análise estatística foi realizada através do teste de Shapiro-Wilk e teste de Mann-Whitney, com 95% de nível de confiança. Foram obtidas as devidas autorizações e consentimentos informados.

Resultados:  A amostra é constituída por 18 meninas e 25 meninos. A idade média é de oito anos, com predomínio do género masculino. Os pais consideram que os seus filhos, na maioria, são “Faladores”. Verifica-se maior cotação e maior impacto significativo da alteração da voz nos domínios “Físico” (p=0.001) e “Emocional” (p=0.012). A cotação obtida nos dois grupos, pais de crianças sem disfonia e pais de crianças com disfonia orgânica, foi respetivamente para a cotação total 23.3 e 8.2 (p=0.003). Nos sub-domínios os resultados para os grupos foram 14.1 e 3.9 no nível físico, 4.7 e 2.6 no nível funcional e 4.3 e 1.7 no nível emocional.

Conclusão:  O questionário revelou cotações com diferenças significativas entre crianças com e sem disfonia, o que demonstra o seu potencial para uso na prática clínica.

 

Palavras-chave:  Disfonia infantil, Questionário, Perceção, Qualidade de vida

DOI: dx.doi.org/10.21281/rptf.2015.04.03

 
Copyright © 2016 Associação Portuguesa de Terapeutas da Fala
 

A Revista Portuguesa de Terapia da Fala é uma publicação da Associação Portuguesa de Terapeutas da Fala |  Copyright © 2020